Diocese de Novo Hamburgo

Cáritas

O que é a Cáritas?

A Cáritas Brasileira é uma entidade católica de promoção e atuação social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.

Com mais de 60 anos de história, somos uma rede solidária de mais de 15 mil agentes, a maioria voluntária, com ação por todo o país. Nos últimos 10 anos, pudemos auxiliar mais de 300 mil famílias, contribuindo para a transformação de suas vidas e devolvendo a elas a esperança de novas conquistas.

A Cáritas Brasileira, fundada em 12 de novembro de 1956, é uma das 164 organizações-membros da Rede Cáritas Internacional presentes no mundo.

Nacionalmente, a Cáritas é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Está organizada em uma rede com 183 entidades-membros, 12 regionais – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Norte II (Amapá e Pará), Maranhão, Piauí, Ceará, Nordeste II (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte) e Nordeste III (Bahia e Sergipe) – e uma sede nacional. Atua em 450 municípios, sendo presença solidária junto às pessoas mais empobrecidas.

No fomento às iniciativas de Economia Solidária, Segurança Alimentar e Nutricional, Fundos Solidários, envolvendo jovens, mulheres, catadores(as) de materiais recicláveis, pequenos(as) agricultores(as), acampados(as) e assentados(as) de reforma agrária, ribeirinhos, quilombolas e indígenas, comunidades em situação de riscos e afetadas por desastres socioambientais, a Cáritas valoriza e aposta em ações locais, comunitárias e territoriais, em relações solidárias em que a luta por direitos e a construção de um desenvolvimento local, solidário e sustentável caminham juntas.

Na atuação em gestão de riscos e em situações de emergências, sendo presença solidária e mobilizadora com ações preventivas e de redução de danos, a Cáritas busca firmar a importância de atuar na perspectiva de defesa de direitos.

Nas lutas emancipatórias, a partir de processos coletivos, organizativos, promovendo o protagonismo de grupos e comunidades, bem como no fortalecimento de iniciativas em redes de articulação, fórum e ações de incidência política, a Cáritas busca animar a construção de espaços de democracia participativa, de inclusão e transformação social.

Todas essas ações visam sempre um objetivo: transformar! Cáritas Brasileira é mudança. Queremos que as pessoas excluídas, nos campos social, político e econômico possam também escrever sua história e, ao mesmo tempo, ser atores e atrizes principais dela.

A Cáritas, que leva em seu nome e em sua missão o próprio amor, é motivada na ação cotidiana a viver o bonito desafio de traduzir esse amor a partir da solidariedade para com as pessoas mais empobrecidas.

 

MISSÃO DA CÁRITAS:
“Testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo toda
forma de vida e participando da construção solidária da sociedade do Bem Viver, sinal do
Reino de Deus, junto com as pessoas em situação de vulnerabilidade e exclusão social.”



DIRETRIZ GERAL DE AÇÃO
Construção solidária, sustentável e territorial de um projeto popular de sociedade
democrática e de direitos.



PRINCÍPIOS
Defesa e promoção da vida para a construção da sociedade do Bem Viver.
Mística e espiritualidade libertadora, ecumênica e de diálogo inter-religioso.
Cultura da solidariedade transformadora.
Relações de equidade étnico-raciais, de gênero e geração
Protagonismo das pessoas em situação de vulnerabilidade, de risco e ou exclusão
social.
Projeto popular de sociedade justa, solidária e sustentável.

 Democracia participativa e justiça socioambiental.
Pastoralidade e transformação social.
Cáritas no coração da Igreja e na sociedade no serviço com os pobres.


ORIENTAÇÕES
I - Promoção e fortalecimento de iniciativas locais e territoriais na construção da
sociedade do Bem Viver
II - Defesa e promoção de direitos, construção e controle das políticas públicas
III - Organização, fortalecimento e sustentabilidade da Rede Cáritas
IV - Formação permanente do voluntariado.

Nesse sentido, a Cáritas Diocesana acompanha as equipes de Cáritas paroquias com a
finalidade de animar e acompanhar as atividades desenvolvidas, contribuindo na
formação dos agentes Cáritas (voluntários/as), para que o trabalho desenvolvido esteja
em consonância com a política Nacional da Assistência Social, esteja articulado com
Rede Socioassistencial e que trabalhem na perspetiva da promoção humana das famílias
em situação de vulnerabilidade social.
Proporcionar momentos de formação para as equipes de Cáritas Paroquiais com base na
missão, princípios, diretrizes da Cáritas Brasileira, tendo em vista, a defesa dos direitos
humanos e do desenvolvimento sustentável solidário na perspetiva de políticas públicas.
Dinamizar a reflexão em torno da economia solidária com as equipes de cáritas e
usuários da assistência social com a finalidade de buscar alternativas de trabalho e
renda, bem como, contribuir no enfrentamento da exclusão social.
Participar do Fórum permanente da economia solidária e auxiliar as equipes e usuários
na organização e dinamização das feiras.

Acompanhar o desenvolvimento de projetos sociais apoiados por entidades nacionais
e/ou internacionais que ocorrem nas comunidades paroquiais, e elaborar os relatórios
de prestação de contas.
Auxiliar as equipes na organização dos bazares solidários nas paróquias com a finalidade
de garantir a sustentabilidade dos trabalhos da Rede Cáritas e condições para ampliar e
qualificar o trabalho por meio das oficinas e cursos e dessa forma contribuir na autonomia
e na melhoria da qualidade de vidas das famílias.
Animar, coordenar e assessorar as pastorais sociais da Diocese para que cada uma
delas desempenham o seu trabalho específico, permanecendo em comunhão com as
demais pastorais e conservem o mesmo espírito.
Animar e orientar as Comunidades Diocesanas (paróquias e capelas) para que prestem
seu serviço, com presteza e eficácia, em momentos de emergências que socorrer a uma
ou mais comunidades diocesanas, nacional ou internacionais.
“Com plena confiança na presença de Cristo ressuscitado e com a coragem que provém do
Espírito Santo, podereis ir em frente sem receio e descobrir perspectivas sempre novas no vosso
compromisso pastoral, reforçar estilos e motivações, e deste modo responder cada vez melhor ao
Senhor que vem ao nosso encontro nos rostos e nas histórias das irmãs e dos irmãos mais
necessitados. Ele está à porta do nosso coração, das nossas comunidades, e espera que alguém
responda quando «bate» discreta e insistentemente: espera a caridade, ou seja, a «carícia»
misericordiosa do Senhor, através da «mão» da Igreja. Uma carícia que expressa a ternura e a
proximidade do Pai” (Discurso do Papa Francisco aos participantes no Congresso da Cáritas das
dioceses italianas, Sala Paulo VI, Quinta-feira, 21 de abril de 2016).

Novo Hamburgo, 05 de novembro de 2019.

Dom Zeno Hastenteufel
Bispo da Diocese de Novo Hamburgo