Diocese de Novo Hamburgo

"Eu vim pagar o Dízimo"

- VALDEMAR DA SILVA - Coordenador da Pastoral do Dízimo

 

A palavra é o meio mais utilizado para a comunicação humana. É pela palavra que expressamos desejos, necessidades, afetos, conhecimentos... Deus ao longo da história utilizou se da palavra para revelar se ao homem (Ex 3,6.14). Ele é a própria Palavra que se fez carne (Jo 1,1). As palavras pronunciadas por Deus no Antigo Testamento são ricas em significado (Is 43,1-5). Jesus teve um apreço muito grande pelo sentido das palavras, ao ponto de corrigir quando estas não expressavam corretamente seu significado (Lc 18,18). 

Este artigo não tem a pretensão de ministrar conhecimentos gramaticais, pois seu autor é um tanto limitado para isso. Mas lançando um olhar no âmbito da fé percebemos que somos envolvidos por costumes e afirmações corriqueiras que diminuem em muito o sentido das palavras em nossas orações e ações cristãs. Acostumados a pagar por quase tudo: serviços, benefícios, conforto... Pagamos até para não nos comprometermos. Com esse hábito muitas vezes pensamos que nas questões de fé também podemos resolver pagando.

Mesmo que nosso Dízimo seja entregue em forma de moeda (dinheiro) ele não é um pagamento. Pois nenhuma fortuna no mundo seria o suficiente para pagar os dons que recebemos de Deus em nossas vidas. Quando entregamos nosso Dízimo ele expressa nossa oração, gratidão, reconhecimento que sem Deus nada somos. Ao contribuir com o Dízimo em nossa comunidade expressamos nosso comprometimento com o Reino de Deus, o Evangelho de Cristo e a missão da Igreja.