Diocese de Novo Hamburgo

MAIO: O MÊS DE MARIA

- Dom Zeno

 

No momento em que nós abrimos o mês de maio, cai aos nossos olhos, que se trata do mês de Maria e das nossas grandes Romarias Marianas.

         Já no primeiro domingo, dia 05 de maio, teremos a Romaria ao Santuário das Mães, este ano sem a presença do bispo, que continua na Assembleia da CNBB, mas refletindo e rezando “Com Maria pelo nosso Brasil”. É o momento em que as nossas mães católicas procuram participar e invocar a proteção de Maria, Mãe Evangelizadora, pela educação cristã de seus filhos e netos, para que possam também ver aquela Mãe que aponta para o alto e indica que nós temos um Deus lá no céu que nos acompanha de perto.

         Depois, no segundo domingo, o dia das mães, em muitas de nossas paróquias será a oportunidade da Festa de Nossa Senhora de Fátima, tão ligada ao povo brasileiro, porque ela apareceu às crianças, em Portugal, falando a nossa língua e nos garantindo a proteção de Deus, especialmente diante do comunismo, desde que rezássemos o terço diariamente.

         No domingo, dia 19 de maio, estaremos realizando já agora o 6º Encontro Diocesano do Terço dos Homens, na paróquia São Luiz de Sapiranga. É este movimento do Terço dos Homens que trouxe um novo ânimo a muitas de nossas paróquias, onde agora acontece uma vez por semana, à noite, dezenas de homens, se reúnem para a oração do terço dentro da matriz ou de alguma capela. Ora, todos aqueles que participam semanalmente do terço é claro que aos domingos também acompanham suas famílias à missa dominical. E, além disso, quem uma vez se empolgou com o Terço dos Homens, faz questão de trazer seus amigos, colegas de trabalho, membros de sua família, para este momento semanal de oração. Muitos homens começam com o terço e depois se tornam verdadeiros missionários convidando outras famílias para participar de toda a vida paroquial.

         No último fim de semana de maio, estaremos em Canela, no Saiqui, para as grandes romarias em honra de Nossa Senhora do Caravággio, que lentamente está conseguindo um novo santuário, lá no alto da colina. No meio das araucárias nativas, levanta-se um monumento de grande estilo e muito acolhedor em favor de nossa Mãe que, em Caravággio, veio em socorro de uma pobre mulher que diariamente era mal tratada pelo marido que bebia. Joaneta é uma verdadeira heroína que lá está intercedendo por tantas mães que ainda hoje sofrem violências dentro de suas casas.

 

JUNHO, O MÊS DOS GRANDES SANTOS E DAS FESTAS

 

         O mês de junho nós iniciamos com o Retiro Missionário, no domingo, dia 02 de junho, na paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Estância Velha. Ali nós queremos reunir todos os coordenadores de grupos, que os Conselhos Missionários Paroquiais conseguem convidar e enviar para um dia diferente, um dia do Senhor, com o Senhor, precisamente estudando o nosso Caderno Missionário 11, que neste ano vai ser o tema de nossas reflexões em grupos. O conteúdo se concentra nos dois grandes escritos de Lucas, o Evangelho de Lucas e os Atos dos Apóstolos. Enquanto o primeiro nos coloca em contato com os apóstolos em sua experiência vivida com o Senhor, durante a vida pública, o texto dos Atos vai-nos revelando a vida das primeiras comunidades e as pregações dos apóstolos que vão difundindo a Igreja pela Ásia Menor, pela Europa e pelo norte da África.

         No segundo domingo de junho, estaremos celebrando Pentecostes, a grande Festa que marca o início da vida da Igreja, as primeiras pregações e o Espírito Santo orientando os apóstolos na difusão do Evangelho.

         Depois, teremos as festas de Santo Antonio, São Luiz Gonzaga, São João e São Pedro. Serão as festas juninas de nossa diocese. Mas, no meio de tudo isto, vamos dar atenção muito especial à Solenidade de Corpus Christi no dia 20 de junho e a grande Festa do Sagrado Coração de Jesus, precisamente no dia 28 de junho.

         Ainda teremos o domingo, dia 30 de junho, quando nós celebramos a Solenidade de São Pedro e São Paulo, com a celebração do Dia do Papa e o momento em que fazemos a Coleta para o Óbolo do São Pedro, significa que nós contribuímos para que o Papa possa intervir com gestos de caridade, em todos os momentos de penúria e tragédia.

         Assim, teremos diante de nós dois meses de graças e bênçãos da parte de Deus para todos nós. É importante viver intensamente o mês de maio e o mês de junho. É um tempo muito especial que o Senhor nos preparou para aproveitarmos as graças que Deus derrama em nossas famílias e comunidades de fé.