Nós começamos o mês de setembro, com duas principais preocupações: é sempre o mês da Bíblia, mas na primeira semana nós celebramos a semana da pátria, em vésperas de uma eleição tão decisiva! 
A liturgia deste domingo nos contempla com o texto do Deuteronômio, que enaltece o nosso Deus e retoma todos os seus mandamentos: “Pois qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos como o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, como esta Lei que hoje vos ponho diante dos olhos?” (Deut 4,7-8). 
É importante, no começo de setembro, abrirmos a nossa Bíblia justamento onde se encontram as nossas Leis, os Mandamentos que o Senhor nos confiou e que a Igreja precisa levar ao povo de nosso tempo. Ali temos o caminho para vivermos nos dias complicados que o mundo de hoje nos apresenta. 
Depois é importante, termos presente a Carta de São Tiago: “Todo dom precioso e toda dádiva perfeita vem do alto; descem do Pai das luzes, no qual não há mudança, nem sombra de variação” (Tg 1,17).  E mais importante ainda é a última afirmação: “Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo” (Tg 1,27). 
A Bíblia tem a finalidade de nos levar a uma vida sempre mais consciente e responsável. Isto tem tudo a ver com a semana da pátria, em um país, à beira do caos, em ano eleitoral. O futuro está em nossas mãos. Nós precisamos votar em pessoas que nos representem. 
Jesus critica o povo do seu tempo, que deixava os mandamentos de Deus de lado, para se ocupar com as tradições de seus antepassados e com as regrinhas de comportamento de seu povo. Nós vivemos uma situação semelhante. Muita gente vai para a eleição, pensando em pequenos favores, e pequenas compensações pessoais ou até em vantagens que alguém possa ter. Nós precisamos olhar para o bem de nosso país. Nós precisamos pessoas que vão trabalhar pelo bem estar de todo o nosso povo, e não de uma pequena minoria favorecida.