Diocese de Novo Hamburgo

Conforme o seu costume, Jesus foi ao templo - A Voz da Diocese 616

Dom Zeno

 

Neste domingo nós estaremos refletindo em torno do primeiro milagre de Jesus que, no dizer de São João, era o primeiro dos sinais que manifestaram a glória. De fato, os milagres acompanham a vida pública do Senhor, para que as pessoas pudessem ter sinais, mais ou menos claros de que este era realmente o Filho de Deus.

Com o milagre das bodas de Caná começa a vida pública de Jesus. Através de seu sim ao arcanjo Gabriel, Maria torna possível a missão salvífica de Cristo. Maria é sensível nos mínimos detalhes. Percebe a vergonha que os noivos iriam passar pela falta de vinho e recorre a Jesus para que ele realize o primeiro milagre.

Deus está presente em nossa vida. Em todos os momentos nos reveste de sua infinita bondade. Hoje estamos “insensibilizados”. Desligados do essencial de nossa vida. Preferimos as alegrias momentâneas à felicidade permanente. Jesus estava participando de um momento de felicidade dos noivos. Ele não fugia das situações humanas. Procurava humanizar aquilo que havia se perdido. Jesus nos quer libertar de nosso próprio egoísmo, de nosso fechamento que jamais irá ter como consequência a verdadeira felicidade.

Só há um caminho para a felicidade, amar e amar sem medida. Nos dias atuais, percebemos  muitas pessoas que não conhecem o sentido do cristianismo. Vivem sem entender que ser cristão é ser especialista na arte de amar. O amor é capaz de construir tudo, ele nasce do coração de Deus.

Jesus transforma a água em vinho. Quando entramos em contato com ele também somos transformados. Passamos de uma vida de egoísmo para uma vida de altruísmo. A preocupação exagerada em aparecer e parecer passa a ser transformada na preocupação com os nossos irmãos. Quando somos imbuídos pelo Espírito Santo, a nossa atenção muda de rumo. Seremos então bem mais interessados no grande objetivo de que todos sejam salvos.

É hora de dizer: devemos sempre confiar na intercessão de Maria. Ela é incansável em nos ajudar a fazer tudo o que seu filho nos pede. Maria não é concorrente de Jesus. Ela nos ajuda a superar as nossas angústias e sofrimentos para fazermos o que o Senhor nos pede. É Maria a primeira mulher que passou a levar os homens a Jesus. E isto até hoje!